login

MEDICINA REGENERATIVA – PLASMA RICO EM PLAQUETAS

PRP (factores de crescimento), acido hialurónico (Viscosuplementação), Células estaminais (Stem-cels) e Colagéneo, fazem parte de um grupo técnicas terapêuticas de abordagens biomédicas, conhecidas como terapias regenerativas.
A Medicina Regenerativa, na sua essência é “o processo de substituir ou regenerar células, tecidos ou orgãos humanos para restaurar as funções normais”. 
É na actualidade um dos maiores desafios da ciência medica. 
(Sem dor e de forma natural é a regeneração através do potencial do seu próprio corpo) 

 

PLASMA RICO EM PLAQUETAS (FACTORES DE CRESCIMENTO) 

O QUE É O PRP (FACTORES DE CRESCIMENTO) ? 

Plasma rico em plaquetas deriva do sangue do próprio paciente, onde é recolhido 10cc (semelhante à colheita para uma simples análise) para uma seringa com um pequeno contentor, colocado numa centrifugadora com um protocolo adequado de centrifugação, permitindo a separação do plasma e plaquetas dos restantes componentes celulares que compõem o sangue.

PORQUÊ AS PLAQUETAS 

Porque as plaquetas encerram nelas diversos factores de crescimento – PDFG, FGF, EGF, VEGF, TGF-B (ver quadro abaixo) – que potenciam e aceleram a regeneração e a reparação, tornando-se assim uma terapia clínica regenerativa celular.
 
ESTÁ INDICADO ESTE TRATAMENTO PARA MIM? 

Patologias recomendadas para a terapia com PRP (factores de crescimento):
 
Joelho: 
  • Osteoartrite – degeneração da cartilagem; degeneração dos meniscos
  • Entorse / ruptura de ligamentos
  • Tendinopatia rotuliana ou quadricipital
  • Ruptura muscular
Ombro: 
  • Ruptura parcial da coifa dos rotador
  • Tendinopatia do bícepite
  • Lesão do ligamento gleno-humeral
  • Disfunção e dor da articulação acrómio-clavicular – osteoartrose
Cotovelo: 
  • Lesões ligamentares
  • Tendinopatia ou ruptura parcial do tendão dos bíceps / tricipite
  • Cotovelo de tenistas e golfistas (epicondilite / epitrocleíte)
Mão: 
  • Rizartrose
  • Osteoartrose das pequenas articulações
  • Lesão ligamentar (ligamento triangulo,  radio-cubital)
  • Síndrome túnel cárpico
Anca/Pélvis: 
  • Distúrbios da articulação sacroilíaca
  • Síndroma do piriforme
  • Bursite trocantérica major com tendinopatia / ruptura médio gluteo
  • Tendinopatia dos isquiotibiais
  • Osteoartrose da anca (coxo-femural)
  • Osteonecrose da cabeça femoral
  • Dor na sínfise púbica
Coluna vertebral: 
  • Irritação da articulação sacro-iliaca
  • Dor facetaria (na articulação das facetas ) dorsal e lombar – (pode ser associada à ozonoterapia)
Pé e tíbio-társica: 
  • Tendinopatia crónica do calcanhar de Aquiles
  • Ruptura crónica parcial de tendão
  • Fasceíte plantar
  • Lesão ligamentar

QUAIS SÃO AS VANTAGENS? 

Acelera activamente os processos de cicatrização e reparação tecidular 
O efeito analgésico: a contribuição activa dos factores de crescimento endógenos e das proteínas de plasma na cicatrização da lesão estão bem documentadas por meio de estudos clínicos de alta qualidade. 
Estudos comparativos assinalam que a terapia PRP (factores de crescimento) mostra vantagens significativas especialmente no tratamento das articulações e ligamentos comparado com outras opções de tratamento vulgarmente utilizadas. 

Vantagens da Terapia PRP (factores de crescimento): 
  • Autólogo – Substancias Activas derivadas do sangue próprio
  • Mais altos níveis de bio compatibilidade
  • Activo e sustentável
  • Taxas de sucesso elevadas

COMO FUNCIONA? 

Este procedimento envolve a colheita de sangue, a preparação do PRP (factores de crescimento), e a aplicação (injecção):
  • O sangue é colhido a partir de uma veia no braço do paciente (10 cc)
  • O sangue é adequadamente preparado e colocado num aparelho de centrifugação
  • O médico avalia por ecografia a área a injectar, enquanto a Enfermeira finaliza o processo de preparação do plasma rico em plaquetas (PRP – factores de crescimento)
  • A área afectada a tratar é desinfectada (usamos “Betadine”)
  • Se está a ser utilizado ultra-som, um gel especial (esterilizado) será aplicado na região da pele perto do local da injecção ou a cabeça do ultra-som é envolvida num preservativo esterilizado.
  • A imagem ecográfica da articulação ou outra região, será visionada no ecrã ajudando o médico dirigir em tempo real o plasma a aplicar
  • O paciente é convidado a relaxar, (facilita a injecção o que contribui para uma sensação menos dolorosa).
  • Será aplicada também cloreto de etilo para dessensibilizar a pele
  • Utilizando a seringa e agulha já preparadas pela Enfermeira, o médico injecta o PRP (factores de crescimento) na região a tratar
  • A área de injecção é limpa e colocado penso
  • Este protocolo é realizado em três aplicações com uma frequência de 15 em 15 dias
PRECAUÇÕES PRÉ-TRATAMENTO COM PRP (factores de crescimento) 
  • Evite medicamentos corticosteróides por 2 a 3 semanas antes do procedimento
  • Pare de tomar fármacos anti-inflamatórias não esteróides (AINE’s) uma semana antes do procedimento
  • Não tome medicamento anticoagulante durante 5 dias antes do procedimento
  • Beba muito líquido no dia anterior ao procedimento
  • Alguns pacientes podem necessitar de medicação para a ansiedade imediatamente antes do procedimento

APÓS A INJEÇÃO PRP (factores de crescimento),  CUIDADOS IMEDIATOS DE ACOMPANHAMENTO: 
Os pacientes são aconselhados a:
  • Evitar esforços que envolvam a área aonde foi feita a aplicação por um período de 48 horas
  • Não tomar medicação anti-inflamatória (AINE’s) para a dor, no entanto em caso de necessidade podem tomar “paracetamol” ou aplicarem localmente compressas geladas por períodos de 10 minutos de 2 em 2 horas se tal for necessário
  • Usar uma banda elástica (de compressão mediana) para imobilizar determinada zona do corpo, se o quadro clinico assim o indicar
  • Os pacientes que não têm ocupações profissionais fisicamente exigentes, geralmente podem voltar a trabalhar no dia seguinte
  • Os pacientes podem retomar suas actividades normais após 48 horas depois, se não ocorrer alterações como tumefacção ou dor (situação rara).
  • Determinadas actividades gímnicas devem ser discutidas pelo médico responsável pela aplicação do PRP (factores de crescimento) no período do tratamento protocolar
  • Os pacientes não devem começar a tomar medicamentos anti-inflamatórios até serem aprovados pelo médico

A compreensão do mecanismo de tratamento é fundamental para que o paciente perceba e aguarde pelos resultados. O pico de actividade da produção de colageneo e fibroblastos no processo de reparação é atingida aos 30 dias e a reparação demora em media 100 dias. A maioria dos nossos pacientes refere o maior benefício aproximadamente 4-6 semanas após a injecção.

 


CONTRAINDICAÇÕES PARA O USO DE PRP (factores de crescimento):
AbsolutoRelativo
• Síndrome de disfunção plaquetária• Uso de AINEs até 48 horas após o procedimento
• Trombocitopenia• Injecção de corticoesteróides até um mês após o procedimento
• Instabilidade hemodinâmica• Uso sistémico de corticosteróides 2 semanas antes do tratamento
• Septicemia• Tabagismo
• Infecção na zona a tratar• Febre ou doença sistémica recente
• Paciente não quer correr riscos• Neoplasia, especialmente do tipo hematopoiético ou do osso
• Nível de hemoglobinas abaixo de 10 g/dL
• Contagem de plaquetas abaixo de 105/µL
PRP, platelet-rich plasma.
Adapted from Platelet Rich Plasma (PRP) Guidelines. International Cellular Medicine Society. 2011.




 


Factores de crescimento envolvidos na reparação tecidual


Descarregar versão PDF